Até Novembro de 2015, foram registados 22.700 casos de burlas. Destes, 13 mil foram esclarecidos, ao fim de um processo de reclamação em que os lesados chegaram à conclusão que as acções de burla foram praticadas por pessoas próximas, revela o administrador executivo da EMIS, empresa gestora da rede multicaixa, Edgar Bruno.

 

Segundo Edgar Bruno, os casos de burla registados, maior parte, é sob forma de extorsão de dinheiro, de quem assiste às operações quando a vítima está no multicaixa. O responsável informa que os cartões multicaixa terão, a partir deste ano, segurança reforçada nas operações, com o surgimento do cartão com chip, para se pôr fim aos casos de burla.