O mercado de produtos electrónicos cresceu consideravelmente em Angola, com especial destaque para o consumo de telemóveis topo de gama. A crescente necessidade dos utilizadores de terem acesso a aparelhos eficazes e a preços acessíveis permitiu a criação da primeira e única fabricante de telemóveis de Angola, a Facemundi. De direito angolano, a empresa produz, actualmente, 150 mil aparelhos por ano, na China, mas pretende transferir esse know-how para o país e aumentar a produção, gerando com isso mais empregos.
A Facemundi Angola é uma empresa angolana que se dedica ao fabrico de telemóveis na China. Recentemente, os seus gestores anunciaram que passarão a produzir estes aparelhos em Angola, com a transferência da divisão de produção da empresa para o país, o que vai permitir aumentar a produção das actuais 150 mil unidades por ano para as 300 mil.
O director de Marketing e Publicidade da Facemundi, Ailton Rodrigues, referiu que o grupo de trabalho teve, desde o início, uma enorme vontade de contribuir para o desenvolvimento do país, em termos sociais e económicos, adiantando que “a produção de telefones surgiu desse desejo mas foi provocada, essencialmente, pela necessidade que a empresa encontrou no mercado angolano”.
O investimento inicial foi de 3,7 milhões de dólares norte-americanos mas a empresa continua a investir “para melhorar os produtos, os serviços e as competências” dos colaboradores, afirmou Ailton Rodrigues.
Acrescentou que a empresa, tal como a marca, está em profundo desenvolvimento, frisando que tem uma equipa jovem mas experiente, com formação internacional e competências em áreas não apenas tecnológicas como também de comunicação humana e organizacional.



(Leia o texto na íntegra, edição de Agosto já nas bancas ou clique aqui)