Os ministros da Administração Interna da CPLP prometeram avançar na introdução do passaporte electrónico em todos os Estados lusófonos até ao final de 2016, reforçando as medidas de segurança noutros documentos de identificação, noticiou a Lusa. 
 
 
A recomendação faz parte da Declaração de Díli, assinada na segunda-feira por oito dos nove Estados membros da CPLP em Díli, capital de Timor-Leste. O embaixador brasileiro, que representou o seu Governo na reunião, pediu 30 dias para se pronunciar sobre a assinatura do texto.