Economia e Mercado

Tudo sobre o mundo dos negócios em Angola.

Números em Conta

50 milhões

de dólares é o valor que levou ao recente congelamento das contas da Embaixada de Angola nos Estados Unidos da América. O caso remonta a 2008, ano em que foi feita a transferência de cerca de 50 milhões de dólares do Banco Central de Angola para uma conta privada nos Estados Unidos da América. As autoridades americanas pediram esclarecimentos às autoridades angolanas da proveniência e fins desse dinheiro, mas o atraso na justificação e, alegadamente, no fornecimento de todos os dados solicitados, levou as autoridades americanas a congelar as contas da Embaixada de Angola, em Washington, sendo que pedem mais esclarecimentos aos angolanos. 

2,5 milhões

de dólares foi quanto o Benfica levou na mala depois do jogo que veio fazer a Luanda frente aos Palanca Negra. Um cachet milionário que, para muitos é de difícil justificação, principalmente tendo em consideração as necessidades do país. Mas as exorbitâncias não se ficaram por aqui, pois os bilhetes para os camarotes foram vendidos a 1 000 dólares cada um. Ficam abertos dois precedentes que, vamos ver, quem vai conseguir acompanhar a seguir.  

1000 milhões

de euros foi quanto a União Europeia já investiu em segurança no continente africano, desde a última cimeira UE/África, em 2007, sendo que este montante envolve apoio às operações de paz, treino, criação de condições e luta contra o terrorismo. 

90%

do Produto Interno Bruto Mundial e dois terços da população é quanto o G20, compostos pelas maiores 19 economias do mundo mais a União Europeia, representa no cenário global da economia internacional. 

38 milhões

de pessoas com mais de 65 anos de idade, é este o número dos idosos do Japão, um país cuja população total, de acordo com o último censo de 2004, é de 127 milhões de habitantes e que, destes, cerca de 45 mil têm 100 ou mais anos. 

4,49 mil milhões

de dólares é o montante que a Air China vai pagar à Airbus pela aquisição de 20 aviões de passageiros. A Air China, a maior companhia aérea deste país, explicou que vai comprar dez A330 e dez A350 que serão pagos em prestações em dinheiro, sendo que os A330 serão entregues entre 2013 e 2015 e os A350 entre 2018 e 2020. A Air China efectua ligações para mais de 120 destinos domésticos e internacionais e tem uma frota de mais de 260 aparelhos da Airbus e da Boeing, tendo encomendas de mais de 200 aparelhos dos dois maiores produtores mundiais de aviões. 

« voltar